O deputado Carlos Búrigo (MDB) protocolou nesta terça-feira, 11, na Assembleia Legislativa, projeto de lei que institui o Roteiro Turístico Caminhos de Caravaggio, composto pelos municípios de Canela, Gramado, Nova Petrópolis, Farroupilha e Caxias do Sul.

A formatação do Roteiro foi iniciada no município de Farroupilha, quando as cidades envolvidas criaram um consórcio intermunicipal. O projeto pretende promover a integração turística da região, fortalecendo a produção das comunidades locais, por meio do incentivo de empreendimentos turísticos e eventos relacionados a religiosidade, esportes, meio ambiente, cultura e gastronomia.

Inspirado no mítico Caminhos de Compostela, entre a França e a Espanha, o percurso serrano foi concebido com a expectativa de unir os santuários de Caravaggio de Canela e de Farroupilha por trilhas, estradas, rodovias, pontes e rios que cortam as zonas rurais e urbanas dos cinco municípios. São mais de 20 igrejas e capelas distribuídas ao longo dos 200km da rota.

O novo trajeto turístico da Serra tem potencial para atrair peregrinos, ciclistas, maratonistas e tradicionalistas, por exemplo. O Roteiro que será instituído por lei estadual abrirá novas possibilidades em termos de organização e captação de recursos para campanhas de divulgação, qualificação profissional das comunidades e investimentos na infraestrutura do trajeto. “Caminhos de Caravaggio vai aproximar o turismo da Região das Hortênsias com a Região da Uva e do Vinho. Precisamos integrar as localidades e mostrar aos turistas que temos diversos atrativos. Com a oficialização do projeto, teremos novas perspectivas para buscar recursos que vão qualificar o turismo, transformando a iniciativa em mais empregos e renda para as cidades envolvidas”, enfatizou Búrigo.

Nas últimas semanas, o parlamentar recebeu sugestões de lideranças da região para trabalhar com foco em matéria que contemplasse a iniciativa. Búrigo também convidou a deputada Fran Somensi, de Farroupilha, e o deputado Elton Weber, de Nova Petrópolis, para assinarem a proposta, que agora irá tramitar na Assembleia Legislativa.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *